terça-feira, 6 de novembro de 2012

Secretaria estadual da Educação debate cultura cigana no Paraná



Educação

Secretaria estadual da Educação debate cultura cigana no Paraná - 27/09/2012 

O respeito à cultura e ao povos ciganos que vivem do Estado do Paraná foi tema do 1º Encontro de Educação Escolar Cigana, promovido nesta quinta-feira (27) pela Secretaria de Estado da Educação e Associação de Preservação da Cultura Cigana (Apreci), em Curitiba. A proposta é debater a inclusão do assunto nas escolas das redes estadual e municipais de ensino. 


O foco do encontro foi o debate sobre a formação dos professores para desfazer os estereótipos criados em torno da cultura cigana. “Esse é um momento parar discutirmos a educação cigana e quebrarmos os mitos criados em volta da cultura desse povo e também para discutirmos como trabalhar os conteúdos das disciplinas respeitando a cultura cigana”, comentou a diretora do Departamento da Diversidade da secretaria, Luciane Vanessa Fagundes Mendes. 



O vice-governador e secretário de Estado da Educação, Flávio Arns, reforçou o objetivo de valorizar e levar a cidadania a todas as etnias presentes no estado. “É muito importante acontecer essa articulação, não só na educação, mas em todas as políticas públicas. Todos nós, em conjunto, estamos fazendo um esforço para que cada paranaense seja cidadão”, disse. 



O estado do Paraná é pioneiro no país na busca de políticas públicas que valorizem a etnia cigana. “Esse é um momento muito importante para o povo cigano e nós queremos que esse encontro sirva de reflexão para todo o Brasil”, frisou a presidente da Apreci, Tatyane Iovanovitchi. 



Cerca de 200 pessoas participam do evento. Uma delas é a professora da rede municipal de Maringá, Adelaide Polidoro Carnelós. Circense de família cigana, para ela a discussão representa um avanço nas políticas públicas para o povo cigano. “Esse encontro é um progresso para que todos tenham seus direitos de cidadão garantidos”, afirmou. 

dísponivel

Atualmente,no Brasil, mesmo com associações de povos ciganos  reivindicam direitos enquanto cidadão e a realização de atividade culturais em espaços públicos, como forma de proteger e promover a identidade dos ciganos ainda enfrentam dificuldade para tirar o certidão de nascimento.Por serem nômades, não comprovam domicílio e nem acesso aos mais básicos direitos do cidadão.  

                  Diante disto para promoção do desenvolvimento humano sustentável por meio da educação a prioridade é estabelecer políticas públicas e ações que possibilitem o exercício da cidadania para o povo cigano.
 Ainda estamos longe de  compreender a importância dos povos ciganos e suas contribuições para a história cultural da humanidade.Prof.ª Gilce Niquetti

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A todos os blogueiros que respeitam a diversidade étnica e cultural...E querem
falar sobre preconceito,discriminação e racismo sofridos pelo Povo Romani, Os assim chamados ciganos.Bem vindos ao blog Cultura Cigana