quinta-feira, 25 de outubro de 2012

II SEMINÁRIO DE PESQUISA E EXTENSÃO FG .- 22 a 26/10/2012


 Grupo Cigano Calderash :Segregação social e espacial na cidade de Guarapuava.




Pesquisadora da cultura Cigana
 Prof.ª Pedagoga Cientista Social Gilce F. Primak Niquetti


Nossas raízes não se aprofundam em um corpo material chamado de solo,
 mas sim em um terreno muito mais profundo: 
em nossos valores humanos, 
em nossas tradições,
em nossa língua e principalmente
 em nossa consciência."
                             Romanush








Pesquisa de campo
  Os povos ciganos do Brasil estão, nas primeiras décadas do século XXI,   reivindicando seus direitos enquanto cidadãos, bem como espaços públicos para a  realização de atividade culturais como forma de proteger e promover a identidade dos ciganos.  A pesquisa em desenvolvimento mostra que em Guarapuava  os povos ciganos ainda  enfrentam vários problemas para montar acampamento devido a dificuldade de autorização do terreno pela prefeitura e de saneamento básico.
              O grupo entrevistado auto identifica como pertencente ao grupo Calderash, têm residência fixa em cidades do Paraná e viajam por questões culturais e socioeconômica. A renda econômica se dá através  de vendas de enxovais de cama mesa e banho e utensílios domésticos .
         A organização se dá  em pequenos e grandes grupos com costumes e dialetos próprios  da língua romani ,as crianças não freqüentam escola são alfabetizadas pelos pais ou professoras não ciganas contratadas.
            O grupo pesquisado relatou o preconceito e discriminação que sofrem pela população e autoridades, pois se acontecer algo de ruim na cidade onde estão acampados logo são culpabilizados e expulsos do local, uma vez que sofrem o estigma da marginalização e quase  sempre são tachados de ladrões e vagabundos.
         Sendo assim,  enfrentam também segregação de espaço nas cidades que fazem parte da rota de acampamento. Observa-se a dificuldade que estavam enfrentando em Guarapuava por não ter um espaço adequado para acampamentos, região muito fria no mês de junho e não conseguiram instalação de energia elétrica no terreno situado na Vila Bela e sem abastecimento de água tinham que comprar galões e fazer sua higiene em posto de gasolina.
      
       O conhecimento sobre os povos ciganos é de grande valor para a cultura popular e compreender o significado de suas práticas é fundamental para a preservação de sua memória. Baçan, entende sua importância baseado na premissa que em todos os lugares do mundo , nas mais diversas épocas eles foram  ou têm sido os adivinhos, andarilhos e aventureiros que preservam essa forma de magia religiosa popular que permanece envolta em estranhamento e marginalização acadêmica , social e espacial.

REFERÊNCIAS
BAÇAN, L. P. Ciganos, Os filhos do vento. São Paulo:  Ed. A casa do Mago das Letras, 1999.
LELAND,Charles Godfrey. Magia Cigana: Encantamentos, Ervas Mágicas e Adivinhação. Rio de  Janeiro: Editora Bertrand Brasil ,1962.
MOONEM, Frans.A nticiganismo : Os ciganos na Europa e no Brasil. 3ª ed. digital .Recife 2011.
SILVER, Margery. Introdução. In. Magia Cigana: Encantamentos, Ervas Mágicas e Adivinhação. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil ,1962.

SITOGRAFIA

 MELLO,Marco Antonio da Silva;VEIGA, Felipe Berocan : Os Ciganos e as Políticas de    Reconhecimento: Desafios Contemporâneos. disponível em http://www.abant.org.br acessado em 18/10/2011.
 RAMANUSH Nicolas: Cultura cigana, nossa História por nós: parte I,II,III.   Embaixada Cigana do Brasil -Phralipen Romani. 2011.disponível www.embaixadacigana.com.br acessado em  12/06/2012


Pesquisadora da cultura Cigana Prof.ª Pedagoga Cientista Social Gilce F. Primak Niquetti



Nenhum comentário:

Postar um comentário

A todos os blogueiros que respeitam a diversidade étnica e cultural...E querem
falar sobre preconceito,discriminação e racismo sofridos pelo Povo Romani, Os assim chamados ciganos.Bem vindos ao blog Cultura Cigana